12 de novembro de 2013

Pedras de um rio

Quanto tempo não dedico para a escrita, já faz tempo que a saudade comigo procura memórias, imagens e sons que não se cansam do meu pensamento, imagens do verde após a chuva. Quando as gotas caem nas folhas são pequenos espelhos da natureza de quem nelas se vê, o som do mato que vibra ao sol, quando fica tudo naquela cor de calor. Eu ainda sonho com aquelas águas cristalinas do clima quente, assim como quando elas ficam com a cor da terra protegendo os peixes, sim, eu lembro-me daquele rio quando passeava pelas suas margens e como as pedras ficavam lindas no seu leito.

7 comentários :