16 de janeiro de 2014

Palavras vãs


Sinto-me dormente quando a tua ausência se entranha no meu pensamento. É uma sensação estranha, uma mistura de vazio com uma dormência que me impede de sentir. Nessas alturas fico com dor de sentir, então, finjo não pensar. É sempre mais fácil fingir e seguir. Aliás estas duas breves palavras : "fingir e seguir" tornam-se quase imperativas, e enquanto te tento apagar do meu pensamento, finjo que te esqueci por momentos.
Esqueço-te por instantes, tiro-te da minha mente, mas enquanto eu te tento esquecer o meu coração lembra-te a cada segundo que ecoa. É estranho esta antítese entre o querer e a insistência de lembrar,,,

59 comentários :

  1. ""fingir e seguir" tornam-se quase imperativas, e enquanto te tento apagar do meu pensamento, finjo que te esqueci por momentos." Identifiquei-me mil com o texto e ainda mais com essa frase. Tem tudo a ver comigo neste momento. Está lindo!

    ResponderEliminar
  2. Queres falar?
    R: Agora...? Aí há coisa :p

    ResponderEliminar
  3. R: Mas o meu medo às vezes torna-se estranho.. Porque por exemplo tenho medo de arranjar um emprego e não aprender e conseguir, sei lá.. sou estranha :)

    ResponderEliminar
  4. R: É mesmo? Às vezes entro em pânico :x

    ResponderEliminar
  5. R: Espero bem que não te esqueças ahah :)

    ResponderEliminar
  6. R: Há uns tempos para cá... continua :)

    ResponderEliminar
  7. Sei qual é a sensação de fingir algo que nos recusamos a aceitar, mas não vale a pena. Quanto mais tentamos evitar algo mais esse "algo" se fortalece \:

    ResponderEliminar
  8. Gostei bastante!

    r: Olha, rapazes...!

    ResponderEliminar
  9. Ah, e também adorei o teu blogue, claro!

    r: É impossível!

    ResponderEliminar
  10. Copia o link do meu blogue e na 'lista de leitura', em 'adicionar', colas. Tenta.

    ResponderEliminar
  11. É complicado mostrar o que não sentimos... Mas chega a uma altura em que deixámos de sentir tudo o que é mau e passamos a sentir as pequenas boas coisas como algo fundamental

    ResponderEliminar
  12. obrigada querida!
    força! estou aqui para qualquer coisa*

    ResponderEliminar
  13. então? o que anda a atrapalhar-te?
    estou bem (:

    ResponderEliminar
  14. se ela é importante , luta por ela! fá-la ver que ficas mal se não lhe falares (:

    ResponderEliminar
  15. R: Serás sempre bem vinda Ísis! E ainda bem que te riste, fico contente!
    E olha, gostei imenso do que li, e se precisares de falar estou aqui <3 Segui-te

    ResponderEliminar
  16. ela irá aperceber-se que errou, de certeza :)

    ResponderEliminar
  17. R: Obrigada eu Ísis! Claro que sou ahah

    ResponderEliminar
  18. R: Pois, bem parecia que me faltava alguma coisa para entender.. Então o teu amigo "gostar" de ti, só faz mal..

    ResponderEliminar
  19. R: Queres falar sobre isso? Mal porquê? :x Ora nem mais, como te entendo :)

    ResponderEliminar
  20. R: Como te entendo, no meu caso o teu amigo é o Mike...

    ResponderEliminar
  21. http://umaterapiaintensiva.blogspot.pt/2014/01/liebster-award.html Eu até nem sou destas coisas, mas nomeei-te xD

    ResponderEliminar
  22. R: Nunca provei, mas também não pretendo provar ahah! E sim, aquilo pareciam minhocas xD

    ResponderEliminar
  23. oh querida, eu percebo-te, mas vais ver que vai ser mais cedo do que imaginas

    ResponderEliminar
  24. ai que bom querida, espero que corra tudo bem!

    ResponderEliminar
  25. eu espero sinceramente que falem e que fique tudo bem!

    ResponderEliminar
  26. Eu comi frango frito, e gambas fritas. Por acaso, isso gostei...

    ResponderEliminar
  27. Ahahah, nem tudo. A companhia foi excelente :)

    ResponderEliminar
  28. Mas, és simpática logo já fazes alguma coisa ahah. Há pessoas que no blogue mostram arrogância, e tu não mostras, és simpática :)

    ResponderEliminar
  29. Há coisas que não se esquecem, por muito que se tente!
    Adoro as alterações aqui pelo blogue :) Ficou giro!!

    r: Sim, sou eu na fotografia :)

    ResponderEliminar
  30. Aos poucos vai saindo da tua cabeça, pode demorar muito tempo mas acaba por deixar de estar tão presente. A ferida fica remendada o problema é sempre o mesmo ''o que os olhos não vêem o coração não sente''. Enquanto estiver tão presente será sempre bom, o problema é quando essa mesma pessoa nos aparece a frente e disputa em nós tudo aquilo que pensávamos que fazia parte do passado!
    Estou aqui, bem perto :) vou seguir :p

    ResponderEliminar
  31. p.s sim eu tive tudo pronto no dia previsto :))

    ResponderEliminar
  32. Não tens que agradecer :)
    Sim, sou, já há alguns anos!

    Revi-me nesse texto

    ResponderEliminar
  33. texto bem verdadeiro, profundo, lindo! gostei muito das tuas palavras.

    ResponderEliminar
  34. Quanto mais queremos esquecer mais relembramos... :\

    ResponderEliminar
  35. É tempo perdido fingir que aceitamos algo que na verdade não o fazemos. Adorei o texto e o teu blogue, no geral. Sigo-te, Beijinhos

    ResponderEliminar
  36. Já não vinha aqui á tanto tempo, gosto imenso do novo visual :D

    ResponderEliminar