4 de outubro de 2014

29 comentários :

  1. Também não compreendo sinceramente!

    ResponderEliminar
  2. Há alturas da vida em que as coisas podem começar a ficar diferentes: a própria vida reserva linhas diferentes uns para os outros. Há pessoas que acabam por depois ficar para trás, porque pouco fica a haver em comum.

    ResponderEliminar
  3. São situações que mexem connosco, eu também não compreendo muitas amizades que se foram afastando com o tempo, foi inevitável, caminhos diferentes

    ResponderEliminar
  4. «nunca compreenderei como de um momento para outro passamos de tudo para nada», assino por baixo. Não faz sentido as coisas mudarem assim, não parece natural. Duas pessoas bastante ligadas a agirem como dois estranhos é tudo menos normal. Também fico sempre a pensar no que fiz. Muitas vezes são mesmo as circunstâncias da vida, mas o sentimento de culpa, por mais pequeno que seja, surge sempre.

    r: Fiquei encantada mal li aquela citação. Tropecei nela por acaso, mas é tão bonita e carregada de verdade que tive que a guardar para partilhar

    ResponderEliminar
  5. Há coisas que simplesmente acontecem... Não penses assim. Força! <3

    ResponderEliminar
  6. São coisas que acontecem, provavelmente a culpa nem é tua. Há que seguir em frente :)

    ResponderEliminar
  7. Entendo-te bem! Se precisares estou aqui <3

    ResponderEliminar
  8. R: Não sei o que ela tem na cabeça realmente..

    ResponderEliminar
  9. R: Pareceu-me, ele diz que não foi ele.. mas já nem sei sinceramente :s

    ResponderEliminar
  10. Fico sempre a pensar, quando isso me acontece, se foi algo que fiz. Mas a culpa não é só de uma das partes, seja qual for a história. E só há afastamento se houver perda de interesse. Quando duas pessoas querem que dê certo, seja amizade seja outra coisa qualquer, fazem por isso. Se querem sair, vão, mas que não voltem. Não somos brinquedos.

    ResponderEliminar
  11. Tantas vezes que penso o mesmo... é confuso, só isso!

    r: sinceramente não sei porque não gosto de Lisboa mas a verdade é que quase nada me cativa. Gosto dos monumentos e de certas zonas mas não gosto da cidade em si. Sou mulher de campo, não há nada a fazer xD

    ResponderEliminar
  12. eu percebo-te :s
    r: manda msg porque vai ser tudo no mesmo post :p

    ResponderEliminar
  13. há coisas que simplesmente não dá para entender, também já matutei muito nisso ! afastam-se e do nada muitas vezes voltam, parece que só fazemos falta quando não há mais ninguém :/

    r: pois está , 7 dias ihihi !
    oh nem me fales em condução :((

    ResponderEliminar
  14. Quando assim é não há nada melhor do que falar com as pessoas e esclarecer o porquê.

    ResponderEliminar
  15. O que agora é nada amanhã pode ser tudo. Cabeça erguida é o principal :)

    ResponderEliminar
  16. r: É exatamente isto, não é bom.

    ResponderEliminar
  17. Compreendo tão bem isso que escreves-te! E identifico-me tanto, TANTO mesmo!
    Espero que estejas bem fofinha. Qualquer coisa já sabes que estou aqui <3
    beijinho gigante :*

    ResponderEliminar
  18. r: e vão ser minhas lindas , encomendei umas por 60euros :)

    oh não ando a atinar totalmente com a condução :/ mas tudo se resolve , mais empenho ! Quem desiste , nunca vence !

    ResponderEliminar
  19. identifiquei-me com este post!!
    R: Verdade! Felizmente já tenho as minhas :)

    ResponderEliminar
  20. É normal pensarmos nisso, custa lidar com essas ausências...

    ResponderEliminar
  21. Compreendo-te tão bem. Força querida! *

    ResponderEliminar
  22. r: espero que estejas boazinha :) também tenho saudades de falar contigo

    ResponderEliminar
  23. r: oh eu sou como tu , ou o que gosto não tem qualidade e estraga-se facilmente ou então custa os olhos da cara !

    ResponderEliminar
  24. r: pois sãooooo , opinião de conjuntos de roupa ? xb

    ResponderEliminar
  25. r: mesmooo , as coisas andam demasiado caras :|
    eu estou a pensar em tipo leggins pretas e uma camisa por cima , ou então calças de ganga escuras e uma camisola nos meus tons das botas as riscas :)

    ResponderEliminar
  26. Eu entendo-te!
    Há momentos em que penso e acabo por admitir que o erro foi meu, mas na maioria das vezes o erro é de quem foi mesmo...

    ResponderEliminar