9 de dezembro de 2014

O silêncio invade-me, e eu fico aqui, abraçada, cada vez mais nele, como se me reconfortasse a alma. Sinto-me frágil, talvez dormente, mas nesta simbiose de sentimentos já não sei sentir. Doí-me a cabeça, os dedos tentam apressadamente alcançar o teclado, como se todos estes sentimentos se esvaíssem através da escrita. Oh eu sei que não, que tudo isto é errado e que o mundo, inquieto, corre demasiado rápido, ao passo que eu permaneço aqui, neste quarto vazio, com uma pequena janela, abraçando cada vez mais o silêncio pois só ele me compreende.

10 comentários :

  1. O silêncio diz-nos muita coisa, só temos que estar atentos e querer ouvi-lo. Há dias em que parece que ninguém nos compreende, só ele, como se as pessoas tivessem perdido a capacidade de escutar. Não ouvir, escutar.

    ResponderEliminar
  2. r: Exatamente! Daí não ser mais um desejo, com 10/11 anos esse tipo de coisas passava-me ao lado!

    ResponderEliminar
  3. r: É que já me aconteceu achar que tinha comentado e depois não o ter feito, por isso é que fiquei na dúvida.

    ResponderEliminar
  4. óhhhhhhhhhh! eu abraçava-teeee <3 espero que estejas bem :p

    ResponderEliminar
  5. Por acaso eu e o silêncio damo-nos muito bem. Talvez porque só ele me compreenda também, ou porque não me pode julgar, ou então porque ouve realmente. Se há coisa que prezo muito é o sossego e o silêncio, para mim é fundamental todos os dias ter um pouco de silêncio. Ter tempo para mim, comigo mesma, para me ouvir.

    ResponderEliminar
  6. r: Eu comecei a pensar "É para isto que aqui estou, é para isto que aqui estou" e pronto!

    ResponderEliminar