20 de julho de 2015

O meu refúgio

Sempre fui uma pessoa reservada. Acho que esta é uma característica que me define. Sempre contei as coisas da minha minha a um número muito restrito de pessoas, sempre gostei de me manter discreta e, especialmente, sempre gostei do meu espaço.
Confio a duas pessoas segredos que nunca confiaria a mais ninguém e, tirando isso, é sempre aqui que me venho expressar quando sinto que as palavras são o único conforto para a minha alma. Gosto de brincar com elas quando estas teimam em escapar-me entre os dedos, gosto da suavidade das teclas quando dispo a minha mente, depois de ter traduzido pensamento em palavras, gosto da sensação de poder escrever sem que ninguém que conheça me leia ( ou pelo menos tenho para mim que é assim). Sempre fui assim, alguém que precisa de um espaço só sei, onde o meu coração e a minha mente podem ser senhores de si mesmo. Porque, por vezes, só em silêncio me consigo ouvir, e só as palavras me abraçam com força suficiente para ganhar de novo forças.

31 comentários :

  1. Eu consigo adequar-me tanto a este texto. Parece que é exatamente o mesmo pensamento que o meu! Adorei!

    ResponderEliminar
  2. E é assim que te equilibras e ganhas de novo balanço para agarrar a vida :)

    r: sim fofa, estou a ler o livro - embora ele agora esteja em pausa porque comecei a ler outro :p

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agora dois, mas fiquei tão embrenhada na história do da Margarida Rebelo Pinto que deixei o do Gustavo um pouco de lado por uns tempos :p

      Eliminar
    2. Estou :) já é o segundo que leio dele, gosto bastante

      Eliminar
  3. Eu só conto comigo e com o Sr.Gato ahah
    R: Como é possível teres saudades minhas se à pouco tempo falamos? ahha

    ResponderEliminar
  4. Também sou assim. Tirando o meu namorado não conto coisas mesmo pessoais a ninguém.

    ResponderEliminar
  5. Gostei muito de ler e identifiquei-me com algumas partes.
    Todos nós precisamos do nosso espaço, um lugar onde nos sintamos seguros e em paz.

    r: Como é bom ler isso, minha querida *.* muito obrigada!

    ResponderEliminar
  6. r: Eu arriscaria, mas algo me diz para não o fazer. Não sei..

    ResponderEliminar
  7. r: Talvez o receio de existir um futuro afastamento. Qualquer coisa desse tipo.

    ResponderEliminar
  8. R: Nem saudades minhas tenho ahah Sei lá, mas sei que falei contigo ahah Eu ando meia perdida

    ResponderEliminar
  9. Também uso a escrita para isto, e identifico-me totalmente com este texto :)

    ResponderEliminar
  10. em parte também sou assim, não confio tudo a qualquer pessoa

    ResponderEliminar
  11. Eu percebo querida, também sou um bocadinho assim :)
    Só tenho 1 amigo e 1 amiga a quem conto tudo.

    ResponderEliminar
  12. Hoje sou uma pessoa muito mais reservada que antes e prefiro assim!

    ResponderEliminar
  13. Suponho que todos nós gostemos de ter o nosso próprio espaço. :)
    -Elisabete
    r: A rubrica consiste em falar dos livros que vamos lendo, dar a nossa opinião. :)

    ResponderEliminar
  14. novidade no meu cantinho, passa por lá :)

    ResponderEliminar
  15. Eu adoro escrever quando quero pôr em palavras o turbilhão de sentimentos que tenho dentro do mim ou a falta deles. Na maior parte das vezes escrevo numa folha de papel e guardo-a, para um dia poder ler outra vez.

    R: Tbh foi um bocado secante e awkward para mim, como seria de esperar

    ResponderEliminar
  16. Identifico-me imenso com o que escreveste. Ás vezes prefiro escrever do que falar, é mais intimo, mais discreto, e acaba por ser uma terapia também...

    R.: É relacionado com o Diário de uma Africana ! Literalmente ahaha xD Já desvendei o novo projecto no blogue se quiseres saber mais :)

    ResponderEliminar
  17. Que belo texto :) Ás vezes parece mais fácil "falar" aqui, nunca estamos sozinhas ^^

    ResponderEliminar
  18. Ser reservada não é um defeito e ainda bem que o blogue é um refúgio para ti :)

    ResponderEliminar
  19. É no anonimato que nos libertamos mais, sem medos, sem remorsos. Aqui conseguimos ser nós próprias e dar cor e forma às palavras que sentimos :) haja sempre inspiração!

    ResponderEliminar
  20. Somos tão parecidas nestes aspetos que escreveste. Vejo-me na escrita. Sinto essencialmente que a escrever consigo chegar mais perto do que sinto e do que sou.

    ResponderEliminar
  21. Revi-me tanto nas tuas palavras... Também sou muito reservada.

    Beijinho

    http://agatadesaltosaltos.blogspot.pt/

    ResponderEliminar